X

Há tempos estou me mortificando para escrever um texto sobre o Lúcio, e mais do que isso, escrever um texto sobre categorizar o Lúcio como um personagem brasileiro. Sua história tem vários elementos que provam a relação: Lúcio nasceu no Rio de Janeiro, trabalhava como músico, não aceita a invasão da Vishkar na cidade, rouba a tecnologia da empresa para fazer um equipamento que mobilize as multidões a se revoltarem contra a Vishkar, e liberta o Brasil. Posteriormente, se torna um músico e DJ muito famoso mundialmente, e é um dos heróis convocados pela Overwatch atualmente.

O motivo de eu achar esse texto extremamente perigoso é porque vou mexer com estereótipos. Veja: Lúcio é brasileiro, mas somente no jogo dublado ele possui falas em português – diferente de vários outros personagens que possuem termos da própria língua em outras dublagens, com por exemplo as falas em russo da Zarya, ou as em chinês da Mei, ou as falas egípcias da Ana. Não só isso, mas ele também não apresenta nenhum sotaque: no jogo original em inglês, Lúcio fala um inglês fluente, sem sotaque e com algumas gírias também norte-americanas. Fugindo um pouco da linguagem falada, Lúcio também é uma personagem sem traços brasileiros em como ele se veste ou em suas skins. Ele possui skins de jogador de róquei, um esporte pouquíssimo visto ou jogado por brasileiros.

O que vemos de brasileiro no Lúcio são os traços da estereotipagem norte-americana no herói: ele é negro, nascido no Rio de Janeiro (a única cidade mundialmente conhecida pelos americanos devido ao turismo estrangeiro), pobre, cordial, educado, sempre alegre e com aquele “jeitinho” que só o brasileiro tem – ele corre, cantarola, se diverte com o quão “liso” ele é. Se lembrarmos de outro personagem construído nos mesmos moldes, ele é a criação que a Disney fez do brasileiro: o Zé Carioca.

Acho que já disse isso aqui, mas acredito que Lúcio tenha sido um herói que só foi categorizado como brasileiro depois de pronto. Eu amo o Lúcio e sempre vou proteger o personagem, mas me pergunto: será mesmo que não dava para melhorar um pouquinho o personagem e estudar uma forma de trazê-lo para um contato mais real com a cultura brasileira? Há tanto que se pode explorar nos personagens de Overwatch, e acho que é possível fazer mais pelo Lúcio, que é tão querido pela gente.

Compartilhe este post!
Share on Facebook15Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Email this to someonePin on Pinterest0