X

A Blizzcon está por vir e com ela a Copa Mundial de Overwatch, uma exibição internacional com jogadores profissionais, streamers e formadores de opinião do mundo todo.

Diferente de muitos países que estão participando de classificatórias online, o Brasil foi um dos países selecionados para ir direto para a Blizzcon e quatro jogadores foram votados pela comunidade e outros dois indicados pelo capitão.

Hoje temos a oportunidade de conversar com o BRKsEDU, escolhido para ser capitão da seleção brasileira no evento. O Edu é um dos principais nomes no que diz respeito a games no YouTube brasileiro e é apaixonado por Overwatch!

Obrigado desde já Edu por dedicar um pouco do seu tempo para conversar com a gente!

Como você se sente tendo sido escolhido para representar o Brasil na Copa e o que você espera do evento para a comunidade e para o cenário competitivo de Overwatch?

Obviamente fico muito feliz por ter sido escolhido o capitão do Brasil nessa Copa do Mundo de Overwatch. Imagino que será um evento bastante positivo para a comunidade do game pois será uma ótima oportunidade para o game receber bastante visibilidade, o que, por consequência, traz novos fãs para o game e novos potenciais investidores para o cenário competitivo. 

Na Copa Mundial você estará jogando ao lado de profissionais e além de tudo contra profissionais, e com certeza já percebeu que os amantes do Overwatch Competitivo no Brasil são extremamente exigentes. Como tem sido essa cobrança?

Antes de tudo, acho que vale notarmos que apenas uma minoria tem me cobrado de forma desproporcional. A grande maioria dos fãs e jogadores de Overwatch têm sido bastante positivos e solícitos em me ajudar, e cobram de forma equilibrada. Isso dito, a cobrança é boa. Eu funciono bem sob pressão e a cobrança faz com que eu me dedique ainda mais ao game. Tenho jogado de 4 a 5 horas do jogo por dia, a maior parte do tempo como suporte porém também tenho utilizado heróis de outras classes para adquirir conhecimento de como enfrentar esses heróis.

Recentemente o Zigueira, outro dos YouTubers escolhidos pela comunidade cedeu seu lugar ao Kyo, como essa mudança influencia na equipe?

A saída do Zigueira é positiva para o time. Digo isso sem a intenção de ofendê-lo, e ele inclusive é um grande amigo meu. Porém, ele estava sem tempo para se dedicar ao game e não tem grande conhecimento a respeito do jogo. Se ele pudesse treinar todo dia certamente se tornaria um grande jogador de Overwatch. Como não era o caso, resolveu abrir mão da vaga, e convocamos o Kyo para substituí-lo pois precisávamos de um tanque e consideramos o Kyo a melhor opção para a posição.

Eu sei que você tem treinado bastante para o evento. Você tem se reunido com os outros jogadores da equipe para treinar? Se sim, como anda a sinergia da equipe?

Infelizmente é difícil conseguir reunir o time todo para treinarmos todos juntos, porém jogo ranked com frequência com os membros do time. Jogando com o Soulive, Flawz e Insanityz estamos invictos. Joguei também com o Nextage duo e ganhamos todas. Ainda falta eu jogar com o Kyo, e conforme a Copa se aproximar vamos marcar scrims contra times do cenário competitivo do Brasil. Será uma forma de treinarmos numa situação mais próxima do que enfrentaremos na Copa. E se for possível de gravar / streamar os scrims será uma forma bacana de dar visibilidade ao cenário de Overwatch.

Você já declarou anteriormente que assumiria a função de Suporte na equipe. Como os seus treinamentos tem influenciado na sua visão de jogo e no que isso influenciou no seu desempenho?

Optei por jogar de suporte pois é a posição mais “fácil” de se assumir com a pouca experiência que tenho com jogos de tiro no PC (já que minha bagagem com fps vem dos consoles). Digo “fácil” entre aspas pois a dificuldade de jogar de suporte está muito mais na inteligência de jogo do que na questão de habilidade e precisão motora. Os treinamentos de Lúcio têm me ajudado muito com o timing de utilizar o speed boost com amp it up (salvar o amp it up para dar speed boost logo após capturar o ponto A em Anubis, por exemplo), mas já era um herói com o qual eu jogava com frequência e com confiança. Tenho treinado bastante de Mercy também, uma heroína com a qual eu nunca jogava e com a qual hoje em dia me sinto muito confortável graças às dicas que o Insanityz e o ZacAfron me passaram. Provavelmente não irei jogar de Zenyatta na Copa, mas se for necessário estou me preparando jogando com o herói com frequência. E se formos utilizar a Ana, ela ficará com o Insanityz (ou com algum outro membro dependendo da formação do time), então com ela eu sequer tenho jogado. 

Dos heróis que você pretende focar no evento, qual você se sente mais a vontade e por quê?

Hoje em dia me sinto bastante à vontade para jogar de Lúcio. E com a Mercy preciso apenas sintonizar melhor o meu timing de, com a ult carregada, quando devo apoiar o time e quando devo me esconder para poder dar a ressurreição, mas me sinto bastante à vontade com ela também.

Algumas nações formaram equipes muito fortes. A seleção chinesa por exemplo é formada por 6 jogadores profissionais da mesma organização. Qual você acha que será o maior desafio da equipe brasileira?

Apesar da China ser representada por um time formado é muito difícil saber o nível real deles, o que é preocupante, já que quando conhecemos nossos adversários sabemos o que esperar, mas times desconhecidos podem surpreender. Considero que as maiores forças na Copa do Mundo são os Estados Unidos e a Suécia. 

A Temporada 2 trouxe um novo “meta” para o competitivo, muitas equipes profissionais tem utilizado composições baseadas em 3 tanks e 3 suportes, como vocês pretendem lidar com esse tipo de estratégia?

Sinceramente, não estamos muito preocupados com a meta nesse exato momento. Até a hora da Copa do Mundo certamente teremos buffs e nerfs que devem alterar a meta competitiva. Além disso, pode ser até mesmo que até lá tenhamos novos heróis no jogo. O importante nesse meio tempo é nos atualizarmos a respeito do jogo para, na hora em que importa, estarmos com uma boa composição de time. Falando da meta de 3 tanques e 3 suportes, temos visto times utilizando Ana com Reaper como contra-ataque, por exemplo. Às vezes a meta muda mesmo sem nerfs e buffs, apenas com estratégias e abordagens diferentes.

Qual você considera o ponto forte da seleção brasileira?

A Seleção Brasileira da Copa tem um time extremamente focado e coeso. O Soulive e o Insanityz jogam juntos todos os dias há muito tempo. O Nextage é um excelente dps que também joga absurdamente bem de Zarya e de Mei. O Kyo e o Flawz são tanques extremamente confiáveis. E todos nós nos damos extremamente bem. Então acredito que, fora as habilidades individuais absurdas do nosso time, nosso forte é a coesão, o entrosamento.

Qual mapa ou tipo de mapa você acredita que se sairão melhor no evento?

Difícil dizer em qual mapa nos daremos melhor nesse momento. O principal é termos bastante conhecimento de todos os mapas, para nos darmos bem seja lá onde formos jogar.

Algum recado para a galera que estará acompanhando e torcendo pela equipe brasileira na Blizzcon?

Agradeço demais o apoio de todos com a Copa do Mundo do Overwatch. Continuem apoiando o time, acompanhem o cenário, dêem suporte aos jogadores profissionais, e não deixem de assistir às partidas da Copa do Mundo.


Obrigado mais uma vez ao Edu por esse bate papo! Nós do Overwatchers estaremos torcendo pela equipe brasileira na Copa Mundial que acontece durante a Blizzcon nos dias 4 e 5 de Novembro! Com certeza o evento será divertido para toda a comunidade e que trará ainda mais visibilidade para o Overwatch!

Até a próxima!

Compartilhe este post!
Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Tumblr
Tumblr
0Email this to someone
email
Pin on Pinterest
Pinterest
0