X
Continuarei utilizando essa série como report de minhas experiências no Overwatch, aqui eu registrarei toda a informação que eu conseguir colher dentro do meu tempo de jogo.

Fala galera! tudo certo?

Não faz nem um mês desde o lançamento do Overwatch e já nos deparamos com algumas reclamações recorrentes em questão de balanceamento de heróis e composições dentro das partidas. No último post falei um pouco sobre o possível nerf que pode vir para o McCree e até mesmo uma melhora  que viria para a D.Va (a meu ver desnecessária), mas nas últimas duas semanas outros heróis já são alvos de reclamações, e o principal alvo é a Widowmaker.

Dentre os diversos feedbacks de jogadores sobre a franco atiradora, vemos reclamações que envolvem a velocidade dos tiros, o dano causado por tiros mesmo quando não envolvem headshots e até a suposta falta de um aviso “claro” para os adversários quando a ultimate é ativada. As críticas apontam a Widowmaker como um personagem que frustra a maioria dos adversários e que chega a desbalancear uma partida. Em resposta à um post de feedback criado no fórum oficial, o Game Director Jeff Kaplan afirma que a heroína já está no “radar” para possíveis mudanças.

Minha opinião sobre o assunto nesse caso não está com a maioria. Acredito que como todo herói a Widowmaker tem seus altos e baixos e pode muito bem ser “counterada” efetivamente por um time bem preparado. Um post que me chamou atenção no reddit, traz uma sugestão interessante para o possível balanceamento, mexendo diretamente em sua habilidade Arpéu, que supostamente facilita a escapatória da Widowmaker, dificultando os counters fazendo com que a mesma seja cancelada sempre que a Widowmaker sofrer dano, dessa forma a habilidade continua fazendo sua função principal (atingir posições interessantes para a função de franco atirador) e dificulta seu uso para movimentação defensiva.

EDIT: O nerf da Widowmaker, assim como o do McCree se concretizou no Patch Note do dia 14/06, o dano base do rifle foi reduzido de 15 para 12, enquanto o dano para tiros na cabeça permaneceu inalterado (com aumento do multiplicador de 2x para 2.5x) Você confere o Patch note AQUI

Heróis repetidos

Outro alvo de questionamentos recentes é a possibilidade de entrar em uma partida com muitos heróis repetidos, apesar de ainda não termos uma posição concreta de se essa possibilidade também existirá no modo competitivo a ser lançado ainda no final desse mês, a questão ainda preocupa alguns jogadores. Dois heróis são apontados como foco principal nesse “problema”, são eles Torbjörn e Winston.

Em mapas com foco na defesa de pontos (destaque para Indústrias Volkskaya), Torbjörn se destaca com sua torre (nada que já não fosse esperado de um herói defensivo). A questão é que quando repetido torna difícil para o time invasor lidar com tantos defensores, visto que existem times entrando em partidas com até 6 Torbjörns. Uma constatação interessante que vi sobre o assunto, veio de um jogador que disse que era o mesmo que enfrentar 12 jogadores, sendo que 6 deles ficavam parados mas nunca erravam um tiro sequer.

No caso do Winston a situação é inversa, times com até 6 tanques (levando o apelido de planeta dos macacos) estão sendo vistos com frequência na hora de atacar o primeiro ponto em mapas como Hollywood e King’s Row. A ideia da composição é passar com facilidade pelo portão principal de ambos os mapas, chegando no ponto para encontrar adversários recuando despreparados para serem “engolidos” por 6 tanques.

Como lidar com essas composições e heróis?

Já que o assunto está em questão, aproveitei para testar algumas possibilidades para “counterar” essas situações. No caso dos Winstons, o ideal é ter uma parte do time preparado no ponto para lidar com os gorilas/cientistas, nesse caso em especial, um Bastion faz toda a diferença.

Para os Torbjörns, a melhor forma é procurar uma maneira de limpar o ponto antes de invadir, nesse caso a Widowmaker e o Hanzo fazem um ótimo trabalho, seja destruindo as torres ou simplesmente ajudando a localizá-las (O alcance das torres é inferior ao alcance das armas de ambos os heróis). Outro herói extremamente eficiente nesse caso é o Junkrat, e para limpar o ponto com maior facilidade a Ult da D.Va faz um ótimo trabalho.

Agora tratando-se da Widowmaker, eu continuo não concordando com a necessidade de um nerf significativo. A Widowmaker pode ser facilmente “counterada” por um Winston, uma D.Va ou até mesmo pelo Genji ou o Reaper. Em último caso, se uma Widowmaker adversária estiver causando problemas mesmo assim a melhor opção é simplesmente pegar uma Widowmaker pro seu time também, mesmo em situações de ataque se a função é apenas eliminar seus problemas com um personagem específico, ela fará muito bem a função. E se mesmo assim sua Widowmaker não conseguir parar a Widowmaker adversária, o mérito é do jogador e não do herói, não acha?

Por fim, eu nunca fui fã de snipers/franco atiradores em jogos em geral, sempre gostei de uma dinâmica mais rápida, mas já que o assunto veio à tona resolvi jogar um pouco e ver como me sairia leia-se: completamente vesgo. O resultado você confere nesse vídeo:

Eaí, qual sua opinião sobre isso tudo? Nós queremos saber! Deixe seu comentário aí em baixo e põe pra fora o que te aflige 😛

Até a próxima!

Compartilhe este post!
Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Tumblr
Tumblr
0Email this to someone
email
Pin on Pinterest
Pinterest
0